Programação Semana Farroupilha

1238890_237192463100871_1406996098_n

Image | Publicado em por | Publicar um comentário

Figura1

Image | Publicado em por | Publicar um comentário

Semana Farroupilha de 13/09 à 22/09

Querencia Passo GrandeO CTG Querência do Passo Grande e Haras RS convidam a todos para Semana Farroupilha de 13/09 à 22/09.

Endereço: Rua Venâncio dos Santos, 945 – Centro – Glorinha/RS.

Vamos servir CAFÉ DA MANHÃ, ALMOÇO E JANTA.

Contamos com a presença de todos!

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Treino de Tiro de Laço

262412_469184159820031_842293178_n

Todas as QUARTAS-FEIRAS e SÁBADOS estaremos realizando TREINO de Tiro de Laço.

Início a partir das 14:00 (à noite com iluminação).

Venham nos visitar!

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

II FESTA CAMPEIRA HARAS RS em Glorinha/RS – 04 e 05 de maio de 2013.

II Festa CampeiraINFORMATIVO_HARAS_VERSO

Image | Publicado em por | Publicar um comentário

20 de Setembro


Em 20 de setembro de 1835, os farroupilhas, liderados por Bento Gonçalves, venciam o confronto da Ponte da Azenha e entravam na província de Porto Alegre. Iniciou-se a Guerra dos Farrapos, o mais duradouro conflito armado da história do Brasil, que resultou na declaração de independência do Estado do Rio Grande do Sul, dando origem à República do Piratini, que durou cerca de sete anos.

A Guerra dos Farrapos, também chamada de Revolução Farroupilha, é o mais longo conflito armado ocorrido em território brasileiro (teve início em 1835 e terminou em 1845). É considerada uma das mais importantes passagens da história do Rio Grande do Sul, um marco da formação social e política do Estado. A importância do dia 20 de setembro é tão grande que em 1978 foi decretado feriado em todo o Estado pela lei estadual 4.453/78.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

O Gaúcho

Há muitas especulações sobre a origem da palavra GAÚCHO, mas infelizmente ninguém a decifrou definitivamente, continua o mistério. Porêm, ser GAÚCHO, todos os pesquisadores que se interessaram pelo tema concordam, não é uma raça, é uma estirpe a partir de uma atividade sócio-econômica com características próprias, um ser miscigenado, remanescentes de tribos guerreiras que habitavam a Argentina, o Uruguai e o Brasil no Rio Grande do Sul, nômades, hábeis cavaleiros, extremamente valentes, desprendidos de tudo, inclusive da vida, valorosos, leais, hospitaleiros, ocupados ora com a lida pastoril, ora com a vida militar em postos que iam do soldado raso a general. No entanto, somam-se nessa resultante biológica todas as demais etnias que acamparam no cone sul americano nos dois séculos, formando gaúcho de agora que atavicamente apresenta comportamento psicologico desde a vocação agrícola do tape, a agressividade do charrua e do minuano, a paz espiritual do guarani, ao aventurismo bandeirante.

O primeiro registro da palavra GAÚCHO em português foi em 1787, escrita no livro do Dr.José de Saldanha, o que prova sua existência muito antes, pois a denominação de um padrão cultural leva anos a se formar. Em 1536 foi introduzido o CAVALO de hoje na América do Sul, espalhando-se a partir de 1580, tornando-se o pampa seu melhor abrigo. Coincidência ou não, foi nessa época que surgiu o gaúcho primitivo chamado de moços perdidos de Buenos Aires, logo changueadores, gaudérios, avessosa urbanidade, de culto à liberdade, refratários à lei dos homens e a qualquer modo de vida que não fosse nas imensidões dos campos, onde desenvolveram grande habilidade de domar cavalos e lidar com gado.

Assim podemos dizer que o CAVALO e o GADO vieram primeiro que o gaúcho e que se esses não existissem, os homens do pampa seriam qualquer coisa menos gaúchos. A miscigenação do europeu com o índio, fundindo a cultura ibérica com a sul-americana, fez chegar até nossos dias, além do ser, o churrasco, o chimarrão, a música, os payadores, a poesia gaúcha culta e rica, tanto que ligado ou não à vida do campo temos gente compondo e fazendo poesia ou a lembrar da vida do gaúcho passado a suas bravatas.

Fonte: Agenda Gaúcha – 2009.

Publicado em O Gaúcho | Publicar um comentário